Mario Tolentino

Professor Mario Tolentino

Filho de Marcionillo Tolentino Monteiro e de Ana Luiza Laister Monteiro, nasceu em São Carlos dia 13 de janeiro de 1915 e faleceu dia 28 de maio de 2004. Amante da leitura, tinha Júlio Verne 22 como seu escritor preferido, do qual tinha a coleção completa, com 80 volumes. Aluno brilhante, teve diversas provas com nota máxima transcritas no livro de ouro da Escola Estadual Doutor Álvaro Guião.

Foi casado com Josefa Fazzari Tolentino, com quem teve três filhos: Márcio, Eliana e Paulo Roberto que deram ao casal cinco netos. Autodidata e intelectual dinâmico, Tolentino destacou-se como educador, pesquisador e político.

Em 1999 recebeu o Título de Grande Benemérito de Grande Oriente Paulista. Este Título foi criado especialmente para homenageá-lo, sendo o primeiro a recebê-lo. Foi um dos organizadores do Museu Maçônico "Eterno Segredo", de visitação aberta à sociedade, coautor do livro "O Centenário de Um Ideal - A História da Loja Maçônica "Eterno Segredo". Manteve-se ativo na ordem maçônica até seu falecimento.

Docente reconhecido, lecionou química em diversas instituições, como a Escola Dr. Álvaro Guião, Colégio Diocesano La Salle, Escola Profissional Agrícola, Industrial de Espírito Santo do Pinhal, Curso Objetivo de São Paulo e Colégio Anglo de São Carlos. Também atuou como professor universitário nas Escola de Biblioteconomia e Documentação, Engenharia de São Carlos (EESC), Engenharia de São Carlos (USP) e na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), onde também exerceu cargos administrativos e de chefia. Além disso, contribuiu para a estruturação dos cursos da Unicep e lecionou na pós-graduação da Faculdade de Odontologia de Araraquara.

Na política, eleito pela UDN, foi vereador entre 1960-1963 e concorreu à prefeitura, quando vereador foi um dos autores do projeto que deu o nome de "Euclides da Cunha" ao atual prédio da Câmara Municipal de São Carlos.

Em 1970, fez curso de especialização em Metodologia do Ensino da Química no Beaver College, em Glenside, Pensilvânia (EUA).

Em 1991 foi a primeira personalidade a receber o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal de São Carlos.Foi professor titular e chefe do Departamento de Química da UFScar, onde chefiou a Divisão de Informação e Controle Acadêmico; Membro da Câmara de Graduação do Conselho de Ensino e Pesquisa e do Conselho Universitário.

Já aposentado, Mário Tolentino assumiu a função de coordenador da área de ciências do Anglo-São Carlos e do Núcleo de progresso, pesquisa e qualidade das faculdades Asser. Devotado à divulgação científica e à formação de novos pesquisadores, essa característica se fez presente nas suas publicações, como também na sua atuação como orientador de jovens cientistas.

Mario Tolentino faleceu aos 89 anos e seu nome está eternizado em São Carlos, justo na área que ele mais conhecia: ciências. É ele quem dá seu nome ao museu localizado na praça Coronel Salles, o “Museu da Ciência Professor Mário Tolentino”. [1] [2] [3] [4] [5] [6] [7]

  1. https://pt.everybodywiki.com/M%C3%A1rio_Tolentino
  2. https://www.saocarlosagora.com.br/coluna-sca/professores-tolentino-e-ary-o-farol-dos-grandes-mestres/107416/
  3. http://www.revistakappa.com.br/edicoes/saocarlos/edicao_79/files/revista%20kappa.pdf
  4. https://pt.everybodywiki.com/M%C3%A1rio_Tolentino
  5. https://1drv.ms/w/s!AqhGxbMqF_IgdMRp17lrjQk52rc?e=K47Cyh
  6. https://www.al.sp.gov.br/spl/2005/08/Arquivos/6021178_589963_PL%20546.txt
  7. http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/noticias/2007/151527-homenagem-mario-tolentino.html